Warning: Declaration of ElementorPro\Modules\Payments\Classes\Payment_Button::render_button($tag = 'a') should be compatible with Elementor\Widget_Button::render_button(?Elementor\Widget_Base $instance = NULL) in /home/qualittas/public_html/blog/wp-content/plugins/elementor-pro/modules/payments/classes/payment-button.php on line 15
Essas doenças são as principais causas de cegueira, sobretudo nos cães

Assim como nos humanos, o glaucoma e a catarata são duas afecções oculares que também afetam os pets e os tutores precisão estar atentos para os sinais iniciais com olho vermelho e manchas esbranquiçadas dentro do olho. Essas doenças que atingem os olhos são as principais causas de cegueira nos animais domésticos, sobretudo nos cães. Alguns casos são reversíveis e outros podem ter seu quadro controlado. Vale lembrar que o diagnóstico precoce e o tratamento adequado ajudam a reduzir as chances de o pet perder a visão.

Segundo o Coordenador do Curso de Pós-Graduação em Oftalmologia Veterinária e Microcirurgia Ocular da Faculdade Qualittas, Dr. Fábio Brito, todos os animais podem ter doenças oculares.

Algumas das raças caninas, no entanto, apresentam maior predisposição, como shih-tzu, pug, lhasa apso, boxer, bulldog e boston terrier. Já em felinos, raças como persa ou exótico tem uma propensão maior a ter complicações.

Fique atento aos sinais

Situações como surgimento de secreções, desconforto e alteração na coloração dos olhos podem ser indícios de problemas oftalmológicos. Também é importante que o tutor fique atento às mudanças de comportamento do animal, como explica Fábio Brito.

“Os pets podem tropeçar pela casa, normalmente durante a noite ou situações de baixa luminosidade, errar o caminho e se sentirem mais impacientes. Também podem apresentar desconforto nos olhos, buscando esfregar com frequência a região ocular com a patinha”, diz Brito.

Alterações podem não ser perceptíveis

O médico-veterinário reforça a importância de buscar ajuda profissional para que possa ser feito o diagnóstico precoce. “Há alterações que não são visíveis para o tutor, por isso, é sempre indicado ir a uma consulta com médico-veterinário oftalmologista pelo menos uma vez ao ano.”

Caso seja diagnosticada um problema ocular, com a devida atenção dos tutores e a orientação de um profissional qualificado, é possível promover o bem-estar do animal por meio do tratamento mais indicado a ele, que pode incluir o uso de colírio e medicamentos ou, em alguns casos, cirurgia.

Entenda as diferenças entre glaucoma e catarata

O glaucoma está relacionado ao aumento da pressão intraocular e à degeneração do nervo óptico, levando à perda da visão. Estima-se que a doença afete 0,5% da população canina, sendo menos incidente entre os felinos. A causa pode ser hereditária ou, então, decorrente de catarata em estágio avançado, inflamações ou até tumores.

Já a catarata é caracterizada pelo olho esbranquiçado do animal. A doença pode ser desencadeada por problemas congênitos (o animal nasce com a catarata), hereditários, traumáticos, ou ainda, em decorrência de doenças, como o diabetes.

“A oftalmologia é uma especialidade extremamente tecnológica e conta com diversos equipamentos utilizados para o diagnóstico e tratamento das afecções que atingem os olhos dos cães e gatos. A ceratoconjuntivite seca (CCS) ou olho seco, é uma das afecções oftálmicas mais comumente encontradas nos cães. É uma doença que diminui a quantidade e qualidade da lágrima do animal. 

Cuidados com a higiene ocular

Em cães e gatos é muito comum perceber secreções que se formam perto dos olhos, mas você sabia que não limpá-las pode gerar danos ainda maiores para os pets? “A higiene dos olhos de cães e gatos é muito importante, pois o acúmulo de crostas e secreções, causam muitas vezes coceira e, quando o pet tenta removê-las com as patas, pode lesionar a córnea”, diz Brito.

No entanto, para fazer esta limpeza é necessário alguns cuidados e, neste caso, Brito orienta que deva ser feita sempre do sentido temporal para o nasal, ou seja, do canto da orelha para o olho. É importante, dentro da normalidade, limpar diariamente, uma vez ao dia, com água mineral ou soro fisiológico e gaze. “É importante tomar cuidado quanto ao atrito do algodão ou gaze com os olhos do animal durante a limpeza, portanto a recomendação é sempre umedecer antes”.

Facebook

Arquivos

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


Mais artigos