O mercado de trabalho do médico veterinário

Com quase 90 mil profissionais, o mercado de trabalho do médico veterinário parece um tanto quanto desafiador, não é mesmo? Afinal, são 45 mil estudantes, 216 universidades e 5 mil novos veterinários por ano. Mas, calma! Com dedicação, conhecimento e marketing pessoal, o cenário pode ficar bem promissor.

Hoje, o profissional conta com uma vasta gama de opções para atuação, desde saúde pública até a área de indústria farmacêutica. Nesta grande rede existem ramos mais e menos concorridos. O que predomina é o setor de pequenos animais, com 30% dos profissionais nesta área de atuação.

Quando falamos da área de atendimento clínico, o setor de caprinos e ovinos está em crescimento, porém ainda com poucos profissionais. O mesmo acontece quando falamos das aves. Na Indústria farmacêutica também há falta de profissionais qualificados, tanto para pesquisa quanto assuntos regulatórios.

veterinario

Com essa enorme rede de opções para atualização, o mercado valoriza veterinários com pós-graduação, bons conhecimentos em inglês, espanhol e informática, bem como aqueles que se atualizam sempre, com leitura de periódicos nacionais e internacionais, participação em congressos, encontros, simpósios e eventos. Além disso, manter uma boa rede de relacionamento com outros profissionais da área é fundamental.

Quando o assunto é remuneração, o cenário é bastante divergente. Na área de atendimento clínico, por exemplo, o valor cobrado de uma consulta pode variar de R$50,00 a R$300,00, dependendo da especialidade, região e nível acadêmico do profissional. Já na área acadêmica, as faculdades ou universidades oferecem remuneração diferenciada, de acordo com os títulos adquiridos, ou seja, se possui mestrado, doutorado e afins na área. Portanto, quanto maior o conhecimento, maior é o reconhecimento.

“Em concursos públicos isso faz muita diferença, já que quanto maior o nível acadêmico, maior também é a remuneração e postos na prova”, explica a médica veterinária e coordenadora técnica do portal Qualittas EAD, Mônica Rossetto Garbellini. Para ela, ter conhecimento, postura profissional, bom senso, saber fazer o marketing pessoal e ser crítico e ético são as principais características para um profissional bem sucedido.

“É muito importante também continuar os estudos, pois, além de adquirir conhecimento, você terá contato com outros profissionais da área”, aponta Mônica. Por isso, buscar novos cursos de capacitação e especialização é essencial. “A partir do momento em que você se forma, deve estar ciente de que tem em mãos a vida. Nós temos um legado e esse legado não podemos esquecer”, finaliza a médica veterinária.

Da redação

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*