Entenda a importância do diagnóstico precoce de doenças cardíacas nos pets

Tosse ou engasgo, desmaios, dificuldades para respirar em repouso ou em exercício, intolerância a atividades e língua roxa (cianose). Esses são alguns dos sintomas mais comuns que podem indicar que o coração do pet não vai bem.

Segundo o professor e doutor Felipp Silveira, doenças cardíacas acometem principalmente animais mais idosos. A falta de informações claras na literatura sobre suas causas torna a prevenção dificultada.

“Nos gatos, os sintomas podem até não ocorrer, ou de forma mais discreta. Doenças cardíacas nesses animais podem ser silenciosas.” Segundo ele, há a possibilidade de morte súbita se não diagnosticado a tempo.

Como na prática não há uma forma específica de preveni-las, diz Felipp, o ideal é que o animal passe por consultas periódicas com o médico-veterinário. Assim, caso alguma alteração seja detectada, o profissional pode indicar uma terapia precoce a fim de retardar a progressão da doença.

“Animais cardiopatas em tratamento necessitam de alguns cuidados básicos, como não ser submetidos a situações de estresse, seja emocional (longos períodos de separação), físico (atividade física intensa), ou térmico (temperaturas baixas ou elevadas)”, afirma.

Além disso, dietas com elevadas concentrações de sal devem ser evitadas em alguns animais. Felipp alerta, porém, que essa modificação dietética do paciente precisa ser feita por um profissional médico-veterinário. “Ele saberá indicar a hora certa de utilizá-la, bem como o grau de restrição de sódio a ser instituído em cada caso.”

 

Promoção No Ritmo Certo: Setembro Vermelho

O Instituto Qualittas traz uma oferta exclusiva no mês do Setembro Vermelho, que faz alerta sobre doenças cardiovasculares. Aproveite desconto de 50% na inscrição e na 1ª parcela dos curso de Pós-Graduação em Cardiologia Veterinária. Essa promoção é válida até 30 de setembro. Veja mais informações no site.