As doenças psicológicas são superestimadas na rotina, diz médico-veterinário

No Entre Clínicas, o professor Dr. Guilherme de Caro Martins explica sobre como os costumes compulsivos de cães e gatos, por exemplo, a lambedura de patas, podem ocasionar problemas dermatológicos. E mesmo que o ato em si não indique um problema psicogênico, pode gerar uma alergia cutânea.

“Geralmente, os problemas comportamentais podem gerar um pruído localizado ou uma coceira localizada, principalmente em regiões especificas, como a região carpal. A lambedura por si, na maioria das vezes, não indica problema psicogênico, mas sim um problema alérgico”, afirma de Caro.

Uma alimentação saudável sempre foi e sempre será a base principal de qualquer função anatômica. “A pele é o maior órgão do corpo do animal, sendo assim, a gente sabe que os pelos e a própria queratina são compostas por nutrientes”, diz o professor. Portanto, o médico-veterinário deve orientar os tutores sobre uma boa alimentação para o paciente, seja com a ração industrial ou com alimentos naturais.

O Dr. Guilherme de Caro Martins aponta que “a dermatologia é uma das áreas que mais temos novidades com frequência, pois têm muitas doenças que são estudadas, inclusive são associadas a sua congênere humana”.

Fique por dentro da Dermatologia Veterinária com os cursos de pós-graduação na Qualittas.

Assista o Entre Clínicas com o Prof. Dr. Guilherme de Caro Martins: